5 games com influências do Rock n’ Roll / Metal

Avatar

Salve salve Nerds.

Quem ai curte música? E especificamente Rock e Metal?
Sei que muitos aqui gostam (e muitos não gostam não sei como isso é possível ), então hoje, o tio aqui resolveu fazer uma união de coisas agradáveis: Videogames e o bom e velho Rock.

Hoje, vamos ver alguns games que tiveram influência do gênero não só em sua trilha sonora, mas até mesmo em alguns personagens presentes na trama. Portanto, hoje lhes trago:

“5 games com influências do Rock n’ Roll / Metal”

Então, vamos começar essa bodega por que hoje tem coisa interessante pra falar…

#1 – Série Guitar Hero / Série Rock Band

primeiro

Apesar de não ser grande fã de ambas as séries , não nego ser uma das melhores formas de se descobrir um novo estilo musical. Isso por que ambas as séries tentam transpassar ao jogador como é a sensação de estar no topo do palco em um show barulhento pra caramba.
Rock Band, apesar de ser bastante parecido com GH, tem suas particularidades, como a chance de montar com seus amigos uma banda, e fazer disputas online, além de você ter a opção de assumir a bateria, o contra-baixo ou até mesmo os vocais.

GH por sua vez, inovou em trazer um controle completamente diferente, em formato de guitarra, e um gameplay bem oldschool, focado na conquista de pontos, que quanto maior for seu score, mais o público lhe admira, e irá comparecer ao próximo show com seus irmãos tetragêmeos (?).

Mas talvez o destaque de ambas as séries seja a participação de celebridades do mundo do Rock e Metal que já deram as caram, como Metallica, Tom Morello (Rage Against the Machine), Slash (Guns n’ Roses, Velvet Revolver), e até mesmo os Beatles já apareceram, com direito a um lançamento com as presenças de Sir Paul McCartney e Ringo Starr. É bom ou não é?! (ééééééé – leia isso com o auditório do Silvio falando, ok?!).

#2 – Super Mario Bros.

segundo

Você deve ter lido o título e pensado: “Mas o que esse filho da p*%$ tá dizendo?!” e eu respondo: – Calma jovem, relaxa, que eu explico.
Pra quem não sabe, os Koopalings – que até há algum tempo eram tidos como filhos de Bowser, mas que não são (Esse tópico tá tipo “Casos de Família”, né?) – Tem nomes em primeiro instante, bastante aleatórios como:
Lemmy Koopa, Roy Koopa, Andy O’ Koopa e por ai vai…

Maaaaaaaas, ai que mora o detalhe: Todos eles tem ligações com astros da música. Eu não vou citar a lista toda, mas nesse outro tópico do blog você poderá conferir a lista completa. Alguns não tem só o nome com algum tipo de inspiração, mas algum detalhe na arte do personagem remete à alguma celebridade das guitarras distorcidas.
E ai, acha que Mario é um mero joguinho para criança agora, filhão?!

#3 – Chrono Trigger

terceiro

De belas histórias, é feita uma das mais marcantes experiências já criadas para os games. Acho que babar o ovo de Chrono Trigger nunca é demais, pois devido a sua complexidade e sua história profunda e muito bem contada, ainda irá demorar muito tempo para que outro grupo consiga fazer por igual.

Mas não estamos aqui para falar da qualidade do jogo, e sim da sua influência sofrida, correto?! Então vamos lá.
Como eu disse no início, vários pequenos fragmentos de histórias compõem CT, e o rock também não poderia faltar.

Isso por que no game, temos três personagens que homenageiam três grandes astros do rock:
Ozzy, que é uma clara alusão ao mega f*ckin’ pai do metal Ozzy Osbourne;
Slash, ex-guitarrista “encartolado” do Guns n’ Roses, e por último mas não menos importante, Flea, que remete ao baixista hiperativo do Red Hot Chilli Peppers.

aux-terceiro

Hoje em dia essa é uma informação completamente conhecida do público em geral, fã de games, que já foi divulgada e redivulgada em N sites, mas que não poderia deixar de integrar a nossa lista, não é mesmo?!

#4 – Megaman (Rockman no Japão)

Quarto

Megaman é uma série querida pelos fãs, e esquecida pela Capcom na mesma proporção. Mas quando o game foi lançado, rolava muito o lance de adaptações de nomes (como a gente vê na Sessão da Tarde, onde o nome original é “Fuck You” e os caras traduzem “Vai catar coquinho, seu bobão”!), e a séries que para além-mar do Oriente chama-se Rockman, aqui ficou Megaman.

Aliás, o robô azul não é o único com um nome peculiar. Sua irmã. Roll, tem esse nome justamente para que juntos, formem “Rock & Roll”, sacou?

Outro robô que possui um nome bastante singular é o nosso querido Protoman, que lá na terra da galera de olho puxado, é conhecido como Blues – que seria uma alusão ao gênero que foi um dos que influenciaram na criação do Rock.

Além disso, o cão companheiro do robozinho azul Rush, também é uma homenagem a banda de rock progressivo Rush, que junto com Pink Floyd, trouxeram não só música, mas o conceito de complexidade dentro da mesma, com viradas e acordes nunca ouvidos antes.

#5 – Rock n’ Roll Racing

quinto

Eis aqui um game que não só fez muitas amizades se romperem, como também fez muita gente ter uma preço incalculável sobre o estilo musical em questão.
RRR é o típico game que tem o enredo bem fraco, mas o gameplay frenético, e pra deixar a coisa ainda mais empolgante, adiciona verdadeiros hinos à sua trilha, como Paranoid do Black Sabbath,  Born to Be Wild, do Stephenwolf e Highway Star do Deep Purple (se você não conhece nada disso, dá uma procurada nos vinís do seu pai…. Ah é, esquecí que hoje em dia isso não é mais usado).

O fato é que, antigamente, pouquíssimos games faziam uso de trilhas sonoras oficiais – por N questões, como a limitação dos cartuchos em reproduzir o audio de uma forma limpa, a questão de direitos autorais que ainda perdura em algumas circunstâncias, etc.

O fato é que, a Blizzard (na época chamada de Silicon & Synapse) conseguiu criar um dos “pais” de um gênero que depois seria muito utilizado por franquias consagradas como Twisted Metal e Vigilante 8, que foi o corrida com trapaças.

Nele, o divertido não era apenas ganhar a corrida, mas conseguir fazer como que seus adversários fossem tirados da corrida, seja por que você destruíu o carro, seja por que eles erraram e acabaram saindo fora da pista e explodindo.
RRR até tinha um projeto de retornar nos PCs, em um game totalmente criado por fãs, mas por uso indevido da trilha sonora, e por não ter qualquer consentimento da Blizzard (que detém os direitos da série), o sucessor espiritual foi removido da Steam.

Bom galera, esse foi o “5 alguma coisa” dessa semana. Caso você tenha alguma sugestão de game que poderia ter entrado na lista, ou que deve entrar na próxima, comenta ai embaixo.

Grande abraço!