Influenciador é suspenso do Twitter após críticas ao streamer Gaulês

Avatar

Na última quinta-feira (18), um vídeo mostrando declarações polêmicas do streamer Gaulês, divulgado pela conta Gamer Antifascista – que contribui com análises de jogos aqui para o Salvando Nerd – foi o estopim para a suspensão da conta do tuiteiro.

No vídeo – originalmente de 2019 -, Gaulês aparece difamando o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), que erroneamente o streamer chamou de MST (sigla do Movimento dos Sem-Terra), acusando-os de invadirem casas, sem qualquer distinção se o imóvel é utilizado ou não. Esse mito de taxar o movimento como “invasores de casa”, foi desmentido pelo próprio líder do movimento e ex-candidato a Presidência da República e Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, durante uma entrevista no podcast Flow.

Após a repercussão do vídeo, vários fãs de Gaulês realizaram uma denúncia em massa contra o Gamer Antifascista. A plataforma suspendeu a conta do influenciador, que já está tentando reaver o controle dela com a movimentação de outros influenciadores digitais, que diariamente marcam a conta do Twitter Brasil, solicitando a suspensão da decisão.

Gaulês, em live no mesmo dia, deu sua resposta sobre o caso, alegando que aquela opinião não era mais condizente com sua conduta atual e que não compactuava mais com aquilo que foi dito. Mas, mesmo dando sua opinião sobre o caso, o streamer não repreendeu nem se manifestou sobre a decisão da plataforma sobre a suspensão da conta de Antifa. Vale ressaltar que ambas as partes, tanto o Gamer Antifascista como Gaulês, após os esclarecimentos de que o vídeo era um registro antigo, se retrataram e não houve conflito entre as partes. Porém, o streamer que é conhecido por apoiar outros streamers menores e falar abertamente sobre inclusão e outros assuntos dentro da pauta progressista, ainda não se manifestou sobre a decisão da suspensão da conta.

Apurado pelo jornalista Pedro Zambarda, do Drops de Jogos, o grupo político Movimento Brasil Livre (MBL) teria sido um dos responsáveis pela mobilização em massa pelas denúncias contra a conta de Antifa. Ao cobrar uma resposta tanto do líder do MBL, o deputado federal Kim Kataguiri, como de Gaulês, Pedro não obteve resposta e foi bloqueado pelo influenciador no Twitter.

O streamer também foi cobrado por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro, ainda em 2018, mas se manifestou arrependido de seu voto, após o discurso do presidente, em março de 2020:

Vale ressaltar que mesmo com as críticas ao atual governo, Gaulês mantém parceria com o Banco do Brasil, banco estatal que tem como um de seus integrantes, o filho do vice-presidente Hamilton Mourão, Rossell Mourão, ocupando o cargo executivo de marketing e comunicação.

Conhecido por seus posicionamentos e cobranças dentro do espectro de games, o Gamer Antifascita conta hoje com mais de 5 mil seguidores no Twitter. Vários influenciadores, seguidores e pesquisadores da área de games studies também pedem que a plataforma reveja a decisão e volte atrás na suspensão da conta.