Funcionários da Blizzard protestam após polêmica com Hong Kong

Avatar

Alguns funcionários da Blizzard realizaram uma paralisação em protesto à uma decisão da empresa de suspender qualquer relação com um jogador profissional de Hearthstone que se manifestou favorável a independência de Hong Kong.

A matéria, publicada no portal The Daily Beast, informa que um grupo de funcionários da companhia decidiu se reunir entorno da famosa estátua Orc, localizada na entrada do edifício da empresa, em Irvine, na Califórnia.

Todos portavam guarda-chuvas, em uma alusão aos manifestantes que utilizam o item em seus protestos, para conter as bombas de gás lacrimogêneo e os jatos de água disparados pelos militares.

Um dos funcionários que compareceu ao protesto – mas que não quis se identificar -, disse que a decisão da empresa de cortar relações com o jogador não é nada surpreendente.

Embora seja uma ação bastante assustadora, ela não é tão surpreendente quanto pareça“, disse o funcionário.

A Blizzard arrecada muito dinheiro proviniente da China, mas por conta desta situação toda que está acontecendo por lá, nossa situação se torna muito incômoda. Não podemos sequer respeitar nossos valores.

O início dessa polêmica iniciou quando o jogador Ng Wai “blitzchung” Chung, declarou apoio a independência de Hong Kong, em uma entrevista após uma partida de Hearthstone.

Como resposta, a Blizzard decidiu remover o jogador da competição Grandmasters, além de retirar o prêmio em dinheiro que ele já havia ganho e proibí-lo de participar de todas as competições de Hearthstone para o próximo ano.

Fonte: The Daily Beast / Gamehall