6 adaptações das HQs para o cinema que você não sabia

6 filmes adaptados dos quadrinhos
Hoje, é muito comum as adaptações dos gibis chegarem as grandes telas com sucesso e reconhecimento, como é o caso de Vingadores e Batman vs Superman.
Mesmo em décadas passadas, os filmes baseados nas HQs chegaram e agradaram e todos sabiam de suas origens, as páginas dos quadrinhos como por exemplo: Hellboy, Blade e Aço (esse não agradou ninguém).
Mas existem outros filmes que surgiram das páginas de gibis e nem todos conhecem, e é desses casos que vamos falar, os filmes que são baseados em quadrinhos e ninguém sabia.
Vale lembrar, que nem só de heróis e super-heróis se faz um bom gibi, já que a 9° Arte é bem mais do que Marvel e DC.

Dennis, o Pimentinha


Esse personagem, que muitos conhecem pelo desenho animado e posteriormente pelos filmes, teve sua origem lá em 1951, nas páginas de um jornal, em suas tiras. Cotam que Hank Ketcham, o criador do personagem, ouviu sua esposa reclamando que o filho era uma ameaça, sendo Dennis o nome do próprio filho, dai a ideia do personagem, arteiro, o terror do Sr. Wilson ( que de fato era vizinho da família).

Marcas da Violência


Filme de 2005, protagonizado por Viggo Mortensen (Aragorn, filho de Arathorn), e dirigido por David Cronenberg, é a adaptação de uma HQ do John Wagner e Vince Locke de 1997. Wagner que é criador do Juiz Dredd, que já foi para o cinema, já escreveu o Lobo e O Corvo, também adaptado para as telas, junto de Alan Grant , escreveu a Graphic Novel do Justiceiro e o Ultimo Americano.

30 Dias de Noite


Quadrinhos de 2002, criada por Steve Niles que já escreveu Spawn e o quadrinho Eu sou a Lenda e Ben Templesmith, como desenhista já trabalhou com Warren Ellis. O filme chegou no ano de 2007 pelas mãos do diretor David Slade, um diretor de clipes e tem no currículo Menina Má.com e Eclipse, outro filme de vampiros, ou não.

Blueberry – Desejo de Vingança


Blueberry é um personagem dos quadrinhos criado por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud, o Moebius, isso mesmo, o Moebius.
A adaptação de 2004 (que eu gosto muito mesmo) Dobermann, foi dirigida por Jan Kounen, com Vincent Cassel como protagonista.

Azul é a Cor Mais Quente


Quadrinho de 2010, escrito, roteirizado e desenhado por Julie Maroh, com uma proposta de ativismo LGBT e chegou aos cinemas em 2013, no mesmo ano que o quadrinho chegou no Brasil, com direção de (que nome estranho) Abdellatif Kechiche.

Padre


Filme que fui ao cinema assistir (erros cometidos), dirigido por Scott Stewart em 2011, com Paul Bettany e Karl Urban.
Esse filme teve origem no “mangá” (Coréia) lá em 1998 pelo Hyung Min-Woo. Mas o filme tem boas diferenças da obra impressa.

Texto enviado de forma colaborativa por Luciano Tavares (Unomas Xaba), que escreve para o site Oldie Nerd.