5 programas da TV Cultura que marcaram a nossa infância

Avatar

Salve salve Nerds!

Mais uma semana, e mais um “5 alguma coisa” chegando até vocês. Hoje, o tio vai mostrar que é de fato bem caquético… E quem sabe, provar que você, caro leitor, também pode acabar sendo. Isto por que hoje vou abordar algo que sim, deve ter feito parte de algum momento da sua infância ou adolescência. Estão prontos?!

Hoje então vamos falar de:

“5 programas da TV Cultura que marcaram a nossa infância”

Antes de mais nada, queria apenas ressaltar que alguns desses programas eu assistí quando eles só reprisavam… Mas boa parte acompanhei desde a sua estréia nessa que pra mim, foi junto com a Rede Manchete, uma das melhores emissoras do Brasil.

Vamos lá que a bagaça está pegando fogo:

#1 – X-Tudo

xtudo

Se tinha um programa no qual o meu ego nerd era alimentado pela fome de saber, este era X-Tudo… Não, não o sanduíche seus gordos! Era o programa mesmo.
Esse era aquele tipo de programa que simplesmente tornava as coisas cotidianas e as curiosidades do nosso dia-a-dia, em algo tão simples, que qualquer moleque ou mariposa que estivesse assistindo, podia captar.
Além de claro, mostrar como experiências simples podiam despertar a vontade de saber da molecada em geral.

Ah, como essa linhagem de programas faz falta hoje em dia. Mas também, temos que levar em consideração que a única forma de recebimento de informação nessa época era através da televisão – por que internet era apenas uma longínqua utopia armazenada dentro das paredes do CERN… E como eu sei disso?! Por que eu via X-Tudo! Mentira, eu li um livro do Dan Brown que falava isso.

#2 – Castelo Rá-Tim-Bum

casteloratimbum

Aqui temos o exemplo de como a TV Cultura honrava esse nome, e conseguia passar programas ao mesmo tempo infantis, mas não ao ponto das crianças apenas se divertirem, mas aprender de fato alguma coisa.
Castelo Rá-Tim-Bum possuia o enredo com Nino, um menino-bruxo de 300 anos de idade, que não conhecia nada do mundo externo, e morava com os tios Victor e Morgana.
Um belo dia, três crianças estão saindo da escola e brincando, quando sua bola adentra os portões do pátio do castelo graças a um feitiço que Nino aprendera com seu tio, e lá, começa toda uma relação de amizade entre Nino com Pedro, o menino da cartola, Zequinha, o moleque das dúvidas, e Biba, a esperta donzela.

Dentro do formato do programa, haviam diversos quadros, que iam desde o clássico “Por que sim, não é a resposta”, que tirava diversas dúvidas comuns no mundo das crianças, até outros mais divertidos, com os dedos cantores.
Mas nenhum desses micro-quadros, será tão épico quanto o Ratinho (não aquele do café no bule, tá?!) e suas músicas incentivando as crianças a escovarem os dentes após as refeições, a tomarem banho…

Ah, e não podemos esquecer da gargalhada fatal do Mal também!
Castelo Rá-Tim-Bum é o tipo de programa que fez a infância de muitas crianças no Brasil, e o seu sucesso foi tão grande que recentemente uma exposição comemorando os 20 anos do programa foi feita em São Paulo. Além de diversos prêmios, o programa conta como um dos melhores programas infantis já produzidos para a TV aberta.

#3 – Rá-Tim-Bum (Programa)

RaTimBum

Assim como Castelo Rá-Tim-Bum, o Programa Rá-Tim-Bum também possuia um pequeno enredo de fundo, mas suas atrações se davam aos quadros dentro do programa.
Muitos quadros eram voltados para as crianças menores, mas atendia também, àqueles que já estavam um pouco mais crescidinhos.

Contos, histórias, “Senta que lá vem a história”, “Viu? Como se faz”, dentre outros pequenos quadros como o do “Detetive Máscara” fizeram a cabeça da molecada, mostrando que nem tudo era um bicho de sete cabeças.

Esse programa também tinham alguns bonecos bem bizarros, como aquele porco e aquelas porquinhas falando sobre a importância das crianças em tomar banho (sugestivo não?!), e o pinguim pianista… Até hoje eu tenho um pouco de medo dessa galera medoínha.

Mas nenhum personagem deu tantos arrepios e ensinou tanto quanto o Professor Tibúrcio, interpretado pelo jornalista Marcelo Tas. Com seu aspecto preto e branco, o professor podia correr em alta velocidade e sempre chegava com seu clássico: “Olá classe!”, e se despedia com “Até lógo, classe!”. Ah, que nostalgia!

#4 – O Mundo de Beakman

mundobeakman

Se há uma razão para me interessar por ciência, e tecnologia, esse “culpado” é esse cara. Beakman foi um programa sobre ciências que descomplicava qualquer coisa. Desde um simples experimento de física explanando sobre a força, até noções básicas de biologia de lesmas, Beakman conseguia atrair um público difícil para assuntos de escola.

Além de Beakman, o rato de laboratório Lester, e a ajudante nos experimentos Rose (que depois foi substituída por Liza, e depois, Phoebe).
Beakman era o tipo de programa que falava sobre famosos ciêntistas, para crianças. Seguidamente, era comum você ouvir o professor falando sobre Isaac Newton, Benjamin Franklin, Einstein, Graham Bell e outros caras que revolucionaram o mundo da ciência.

Além disso, o programa ainda contava com um quadro onde as crianças podiam mandar suas cartas (acho que uma parte de vocês nem lembra como se manda uma, né?!) com dúvidas, para que fossem explicadas.

O programa sempre começava com os pinguíns Don e Herb sintonizando sua tv de tubo no programa do professor de cabelos em pé, e durante o programa, eles iam comentando as experiências e explicações de Beakman.
Precisamos de mais programas assim!!

#5 – Mundo da Lua

mundodalua

Que criança que nunca criou suas próprias fantasias?! Talvez, essa série seria um bom exemplo para mostrar a principal diferença das gurizada de hoje com as de outrora. O menino Lucas Silva da Silva que o diga! Com certeza ele prefere ficar brincando em seu gravador. Aliás, essa era a sua principal brincadeira, já que seu avô o presenteou com tal “brinquedo”.

Mundo da Lua era uma série que mostrava do ponto de vista de uma criança de 10 anos, as mudanças do mundo ao seu redor, e seu próprio mundo. E a forma com que o menino Lucas achou para externar seu sentimento de mudança, foi fazendo gravações em seu aparelho, de aventuras e histórias que ele mesmo criava.

A célebre introdução das histórias, se tornou uma das mais famosas da televisão:

Alô, alô, planeta Terra chamando, planeta Terra chamando. Essa é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do Mundo da Lua onde tudo é possível.

É… As coisas mudam. Mas quem disse que não podemos uma vez ou outra, escapar para o “Mundo da Lua”, não é mesmo?!
Bom galera, esse foi o “5 Alguma Coisa” dessa semana, e se por um acaso você têm uma série da Cultura que não apareceu aqui, e acha que merecia um segundo texto, comenta aqui embaixo, beleza?

Grande abraço à todos… E nos vemos semana que vem!!!

P.S.: Dedico este texto ao meu amigo Magno Mustang, que não assistiu a nenhum programa desses aqui citados, e é um Nerd de carteirinha!