Perfil ‘Nintendeusa’ é BANIDO do Twitter

Avatar

Não é de hoje que o governo federal tem acenado para o público gamer. Por inúmeras vezes, o presidente Jair Bolsonaro capta a atenção de jogadores no Brasil, prometendo isenção de impostos e atrelando sua imagem a algumas figuras do meio, que o apoiaram em sua campanha eleitoral em 2018.

E esse cenário da direita alternativa brasileira se aproximando desse público não é a toa. Com um público iniciante na sua responsabilidade civil de eleitor, e tomada por um ímpeto muitas vezes reacionário, o público gamer é um alvo muito atrativo para a contaminação de ideias distorcidas de um ambiente sadio.

Mas, em contrapartida a isso, há aqueles que se dedicam a tratar o tema videogames com um viés muito mais político e reflexivo, como é o caso do stremer Nathan, conhecido nas redes como Gamer de Esquerda. Abertamente contrário aos ideais liberais da direita, ele dedica seu tempo em trazer um conteúdo voltado para essa vertente política progressista, fazendo reacts de canais gamers tóxicos como o Central, por exemplo.
Atingindo a marca de mais de 11 mil seguidores, Nathan já realizou lives com o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) e a deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ), propondo debates interessantes entre o público gamer e as lideranças de esquerda.

Outro perfil que foi centro de uma grande polêmica recente é o de Anderson “Gamer Antifascista”. Seu perfil foi banido do Twitter após ele divulgar, no dia 19 de março, um vídeo do streamer Gaules, em que ele aparece criticando movimentos como o MST e o MTST – mais detalhes, você confere aqui.
Guiado pela tríade de “política, videogames e inclusão social”, o influenciador faz do seu tempo nas redes uma forma de trazer reflexões sobre a mescla desses assuntos, na tentativa de criar uma comunidade mais crítica e menos propícia ao discurso vazio que apoiadores do atual governo tentam implantar de “não coloque política no meu joguinho”.

Nesta sexta-feira (11), o perfil do Twitter “Nintendeusa“, que parodia a empresa japonesa, prestando conselhos e orientando os jogadores que buscam seus conselhos como uma força onisciente e onipresente, foi derrubado. Não houve qualquer justificativa por parte da plataforma informando a causa da suspensão. Claramente crítico às políticas do atual governo  e tecendo algumas críticas à própria Nintendo, o perfil foi arbitrariamente silenciado, sem ser dado o princípio do contraditório.

Conta foi suspensa na manhã de sexta-feira (11) – Imagem: Twitter oficial Nintendeusa

O que é interessante de avaliar aqui, é que é mais um caso de arbitrariedade da plataforma contra contas que geram uma reflexão política sobre videogames. No caso do Antifa, tudo foi uma ação coordenada por uma comunidade. Já com a Nintendeusa, não houve sequer uma notificação que justificasse o motivo que levou a plataforma a tomar essa atitude, segundo uma das fontes que teve contato com a pessoa responsável pelo perfil, mostrando uma forma clara de censura.

Assim que mais detalhes forem revelados, atualizaremos o caso.