Ex-funcionário da Platinum diz: “Scalebound é da Microsoft”

Avatar

Scalebound era uma das grandes promessas do Xbox One que acabou sendo cancelado, gerando uma enorme decepção para os donos de consoles da Microsoft.
Entretanto, vez ou outra o jogo retorna aos holofotes da mídia com alguns rumores de um possível retorno.

O mais recente deles foi divulgado ontem, após a participação do editor sênior do site GameInformer participar do podcast Kinda Funny Games e informar que a Nintendo estaria trazendo de volta à vida um jogo cancelado.
Logo após essa informação surgir, diversos rumores apontaram que um dos fortes candidatos era o finado título da Platinum Games.

Apesar de nenhuma das três empresas envolvidas no rumor – Nintendo, Microsoft e Platinum Games – se pronunciarem sobre o caso, muitas questões sobre de quem são os direitos da marca Scalebound começaram a ser levantados em fóruns e redes sociais.

Segundo o ex-funcionário da Platinum Games, Jean Pierre Kellams – que, atualmente trabalha na Eletronic Arts -, que atuou como produtor criativo de Scalebound, disse que apesar de não ser impossível que a Nintendo obtenha os direitos da marca, duvida que isso seja verdade.

Droga. Eu não sei. Já faz algum tempo que saí de lá e não tenho conversado com ninguém de lá sobre isso, mas eu duvido bastante que tudo isso seja verdade.”, disse Kellams em seu Twitter.

Em outro tweet respondido, Kellams disse que Scalebound não era uma IP tão estimada assim:

 

Neste momento, acho que faz mais sentido simplesmente criar um novo jogo. Scalebound não era uma propriedade intelectual adorada. E nunca teve essa oportunidade.

 

Quando questionado sobre quem seria o real detentor dos direitos sobre a marca, ele foi categórico:

“Quando trabalhei no projeto, era a Microsoft.”

O ex-produtor disse ainda que se tivesse a oportunidade de concluir Scalebound, adoraria fazê-lo, mas que uma das razões pela qual saiu da Platinum foi que essa conclusão parecia improvável.

 

Penso em sair do Twitter até esse rumor desaparecer. Tem pessoas que me marcam em todo o tipo de coisa estúpida. Não me mandem mensagens estúpidas de registros de propriedade, ou algumas conversas entre a MS e a Nintendo, ou qualquer coisa deste tipo.

 

Ainda falando sobre o desenvolvimento, Kellams disse que a produção foi bastante conturbada ao ponto de levá-lo à terapia:

 

Foi um jogo que me deixou bastante estressado, onde em um momento tive que procurar a terapia. Ele me desiludiu, mas também me fez aprender muito, me motivou a experimentar coisas novas e locais diversos; todo o tipo de sentimento positivo e negativo.”

Em 2014, Hideki Kamiya disse que poderia criar algo nos moldes de Scalebound para o Nintendo Wii U, se a Nintendo topasse financiar o projeto – algo que parece ter sido realizado alguns anos mais tarde com o recém anunciado Astral Chain (também da Platinum Games).

Fonte: Eurogamer