E3 2017 – Conferência Bethesda

Avatar
Com uma conferência focada em trailers e forte presença da realidade virtual, a casa de Fallout e Doom fez de sua conferência, um passeio no parque dos anúncios.
A madrugada de domingo para segunda foi marcada por uma conferência rápida, objetiva, e direta. A Bethesda realmente nos levou a um “passeio no parque de diversões”, em uma viagem por suas franquias e novidades.
A conferência se iniciou com um vídeo bastante fofinho com filhos de funcionários da empresa falando sobre seus pais, e o que eles fazem. Já os pais, falam dessa interação dos “novos jogadores” com alguns de seus títulos.

Após isso, a conferência se iniciou com um compilado dos títulos da empresa, mostrando alguns trechos de suas principais franquias como Doom, Wolfenstein, Dishonored, Fallout e The Elder Scrolls.
Com uma introdução simplista, somos convidados a adentrar em “Bethesdaland“, uma brincadeira que a companhia fez, para mostrar tudo o que ela tem em seu arsenal, como um passeio na Disneylandia dos games de ação. No palco, Pete Heines deu as boas-vindas ao público, e explanou um pouco sobre o que iríamos ver durante a apresentação. Então, uma sucessão de trailers – como ocorreu na conferência da Microsoft tomou os 40 minutos de apresentação.

A apresentação começou com um foco bem específico na realidade virtual – que por algum motivo, não foi sequer citado neste terceiro dia de eventos, sendo deixado completamente de lado (por enquanto). Fomos então apresentados a Doom VFR (Virtual F*cking Reality, creio eu), onde teremos a experiência de assumir a pele de Marine, e ter uma experiência muito mais imersiva nesse ambiente de sangue, violência e heavy metal.

Logo após a apresentação de Doom VFR, tivemos a confirmação de Fallout 4 VR, onde a experiência que tivemos no jogo de 2015 será ampliada, e viveremos a experiência de estar na Wasteland, graças ao HTC Vive. O jogo recebeu um trailer gameplay, onde podemos ver o sistema de VR rodando – porém, ainda não sabemos se ele terá a mesma fluidez usada no trailer (o que é bem possível que não, sabendo que é um “port” da Bethesda).

Em seguida, tivemos o “Momento ‘The Elder Scrolls‘ da conferência”, onde trailers de “The Elder Scrolls Online: Morrowind“, “Legends” (ou o “Card Game da série TES”) e uma nova expansão para Legends, chamada “Heroes of Skyrim“, foram apresentados ao público. Um momento bem morno, diga-se de passagem, já que grande parte dos espectadores aguardava pelo anúncio de um novo capítulo na franquia.

Além disso, vimos um pouco mais da versão de Skyrim para o Nintendo Switch. E uma das coisas mais interessantes que essa versão trará é a compatibilidade com Amiibos, que adiciona sets exclusivos (como o set principal de Link em “The Legend of Zelda: Breath of the Wild“, utilizando o Amiibo do personagem), além da utilização do sensor de movimento dos Joycons do console.

Foi então que Dishonored deu às caras na conferência, para mostrar a primeira grande DLC de “Dishonored 2”, chamada “Death of the Outsider“. O game chegará ao mercado em 15 de setembro deste ano, para as principais plataformas do mercado.

Quake Champions não poderia faltar na apresentação, com um foco especialmente no modo competitivo – o grande chamariz do jogo -, e ressaltando que o game terá uma forte presença no mundo do e-Sports, ganhando até mesmo um campeonato mundial. Além disso, foi revelado que um dos heróis disponíveis no jogo será o personagem central do novo Wolfenstein, B.J. Blazkowich.

Já ao final da conferência, a Bethesda revelou o primeiro grande trailer de “The Evil Within 2“, jogo de terror idealizado por Shinji Mikami, “pai” da franquia Resident Evil. O novo episódio da franquia chega ao mercado dia 13 de outubro (uma sexta-feira).

E, encerrando a conferência, tivemos vários e vários trailers do novo “Wolfenstein 2: The New Colossus“, game que dá continuidade aos eventos vistos em “The Old Blood” e “The New Order“. O trailer se iniciou com uma espécie de propaganda ao melhor estilo “Fallout“, mostrando uma ambientação típica dos anos 50 e 60. Porém, alguns detalhes foram criando o terreno para o anúncio e o trailer oficial, mostrando um pouco do visual do jogo, bem como o nível de violência e as novas mecânicas. Sem dúvidas, foi o grande anúncio da conferência.

Apesar de ser completamente focada em trailers, anúncios e projetos futuros, a Bethesda realizou um pouco menos do que se esperava. Com apenas dois novos projetos, e a ausência de um título de peso na franquia “The Elder Scrolls”, a companhia não trouxe nada além do que já havia vazado na imprensa. O que é uma pena.