Shingeki no Kyojin – Impressões pós-anime

Avatar


Olá Nerds, tudo bom com vocês?! … Que bom!

Pra quem andou acompanhando, viu que ontem o anime “Shingeki no Kyojin” chegou ao fim de sua temporada (será que é apenas da temporada?), mas, por que esse anime fez tanto sucesso?
Alguns fatores contribuiram e muito, para que SNK se tornasse esse fenômeno, e caísse nas graças de otakus pelo mundo todo.

Pra quem ainda não teve a oportunidade de conferir, eis um pequenino resumo da trama:

Shingeki no Kyojin (ou “Attack on Titan”) conta a história de Eren Jeggar (leia-se “Iêgar”), que mora com a sua família, e todo o resto da humanidade dentro de uma cidade cercada por uma muralha.
Nesse mundo, a humanidade vive assim, por que além dos portões para o mundo externo, seres semelhantes aos humanos (porém, feios e desajeitados, e também, irracionais), conhecidos como Titãs, ameaçam sua existência, se alimentando de humanos.

Eren vive uma vida tranquila e sem muita emoção, e seu grande sonho, é entrar para Tropa de Exploração, uma unidade militar que tem como característica, sair para o mundo externo, atrás de explicações para a existência dos titãs, e como eles surgiram no mundo.

Até que em um belo dia, um titã colossal surge além da muralha (para se ter uma idéia, a muralha que cerca a cidade tem cerca de 50 metros de altura, e o titã era grande o bastante para ver sob a muralha), e consegue danificá-la, fazendo com que outros titãs menores entrem e comecem a devorar os humanos que alí vive.

Bom, eu irei parar por aqui, para não dar spoiler na história.

Mas afinal, qual é o ponto que torna o anime (e o mangá), o algo mais para tanto sucesso?

Shingeki no Kyojin é uma forma atual de contar profundamente o “mito da caverna” de Platão, que conta que pessoas nasceram dentro de uma caverna, e cresceram ali, apenas admirando suas próprias  sombras projetadas pelo feixe de luz  que cruzava a entrada da caverna. Até que um certo dia, alguém resolveu olhar o mundo externo e admirá-lo, tendo para si, que existe algo além do que acreditamos e vemos.

Isso se aplica a Eren, em seu sonho de entrar para a Tropa de Exploração, por que ele acredita que o mundo além da muralha, é muito mais do que o que as pessoas acreditam ser, e pode ser um mundo lindo e maravilhoso.

As pessoas no mundo de SNK não acreditam que o mundo é bom. Elas acreditam apenas que não há forma de ser feliz de outra forma, que não seja dentro das muralhas.
Mas Eren não, ele, seu amigo Armin, e sua irmã Mikasa, creem que há algo mais além daquela realidade, e querem descobrir tudo o que o mundo externo pode oferecer.

Outro ponto que deixa a trama interessante, é que como o anime trata desta questão da humanidade, é inevitável que perdas aconteçam. Os personagens de SNK perdem, como aconteceu em um dos episódios onde eles chegam na cidade após uma missão fracassada, e todos os habitantes começam a se questionar se a Tropa de Exploração é de fato, uma unidade militar mantida com impostos confiável.
Este ponto da história é de fato interessante, por que podemos ver de fato, que há uma diferença dos animes convencionais, onde sempre o personagem principal (por maior que seja sua dificuldade), acaba superando seu adversário e vencendo-o.

Outro ponto que demonstrou todo o sentimento de derrota, foi um pouco antes da Tropa chegar à cidade. Eles estavam sendo perseguidos por um titã, e tiveram de jogar os corpos de seus companheiros mortos em missão, para aliviar o peso da carroça, e conseguir fugir. Após a chegada, muitos que esperavam seus entes queridos, tiveram a desolação de não vê-los de volta, e se perguntavam onde estavam seus corpos… E simplesmente, não havia o que dizer. O sentimento de que “perdemos…” é SEMPRE presente na história.

Também temos um ponto de associação do anime com Game of Thrones, por que há gente morrendo do nada O TEMPO TODO. Todo personagem pode morrer em SNK. Todos são humanos, portanto, é de sua natureza lidar com a morte.

[SPOILER ON]:  Até mesmo Eren Jeggar já morreu uma vez! [SPOILER OFF]

E o melhor, é que o anime trabalha essa questão muito bem, por que ela espera os personagens chegarem a um ponto na história, onde o espectador começa a criar uma afinidade e… Do nada, o personagem é devorado por um titã.

Quanto ao encerramento do anime (que ocorreu ontem, 28/09), achei que a história parou no ponto certo, onde ainda a questão das origens dos titãs ainda é um mistério, e o que será de Eren ainda é uma incógnita.
Pra quem acompanha o mangá, é claro que nada do que está por vir não é novidade, mas vale lembrar que alguns pontos no anime são melhores trabalhados.

Personagens onde apenas surgem no mangá (como o caso do Pixes), no anime já possuem uma personalidade mais aprofundada na história, e que são essenciais para determinados momentos da história.

Eu honestamente, não via um anime tão bom havia muito tempo. Claro que, SNK tem alguns problemas em seu anime, como pequenas falhas que remetem ao mangá, em determinados momentos, e não são mostrados no anime (como o caso do interior da muralha, no último episódio), mas de uma forma geral, tudo flui muito bem, e a história tem pontos muito bons, como também, pontos muito inúteis e bastante massantes (como a explicação de como
[SPOILER ON] Eren se transforma em Titã, com o objetivo de pegar uma colher (WTF ??) [ SPOILER OFF]).

No geral, o anime funciona muito bem, e é bem competente no quesito “retorne, espectador”.

Recomendadíssimo, além de ter uma história fluente e que te prende do início ao fim.
Agora, é aguardar a próxima temporada… Ou perder um tempo lendo o mangá.