“A produção de games japonesa está morta”, diz produtor de Tekken 7

Avatar

Há alguns anos, a indústria de jogos nipônica parecia ter perdido o encanto em fazer grandes títulos como foi em outrora.
Mas, com o lançamento de jogos como “TLoZ: Breath of the Wild“, “Resident Evil 7: Biohazard“, “Final Fantasy XV” e outros títulos, a indústria japonesa parece ter voltado aos holofotes.

Porém, nem todos que partilham desse mercado, parece concordar com tal afirmação. Uma dessas pessoas, é Katsuhiro Harada, produtor de Tekken 7, que em uma recente entrevista ao site Finder, disse acreditar que o desenvolvimento de jogos japoneses tenha chegado ao seu fim.
O produtor também disse que apesar das coisas parecerem melhores, com tantos jogos de origem japonesa em evidência, não há como o mercado japonês competir com grandes franquias ocidentais.

Fui uma das primeiras pessoas, em meados dos anos 90, a dizer que a produção de jogos japoneses tinha chegado ao seu fim. Eu realmente não mudei meu posicionamento quanto à isso.
Alguns títulos recentes chegaram a ganhar uma grande notoriedade sim, mas houve um tempo em que o Japão era o melhor desenvolvedor de jogos.

Mas depois, as coisas mudaram, e apesar da notoriedade de alguns títulos nesses últimos anos, as coisas não mudaram muito. Se compararmos o atual Japão com os EUA em termo de desenvolvimento de jogos, os EUA possuem hoje mais produtores e mais recursos. A escala de visão e produção de um jogo são coisas com que o Japão de hoje não pode competir atualmente“, disse Harada.

Harada também disse que existem certos jogos que somente os japoneses sabem fazer bem, mas que duvida muito que isso seja suficiente para que o país volte ao topo.

Fonte: Eurogamer.pt