Horizon Chase Turbo – Review

Avatar

Top Gear nunca foi um grande sucesso mundial como outros jogos de corrida da época. Apesar de ter sido lançado em 1992, bem no início da geração do Super Nintendo, o jogo nunca foi um aclamado ou sequer bem conhecido na praça pelo mundo à fora. Mas o Brasil abraçou Top Gear de tal maneira, que até hoje é muito comum ver gente falando sobre o título em uma roda de amigos.

Para celebrar esse marco que o game foi nas terras tupiniquins, a Aquiris Game Studio – Estúdio brasileiro, localizado em Porto Alegre – lançou Horizon Chase para smartphones, com a proposta de ser um “sucessor espiritual” do game. Depois de figurar no Big Festival 2016 e ganhar o prêmio de melhor jogo da feira, rapidamente o jogo foi um sucesso entre os jogadores de plataformas mobile ao chegar às principais plataformas.

Vendo o enorme potencial que o título tinha, a Aquiris resolveu repaginar o game para uma versão para Playstation 4 e PC, com o título “Horizon Chase Turbo”, bebendo da nostalgia de Top Gear, o game não apenas traz uma jogabilidade bem semelhante ao do clássico do Super Nintendo, mas também empolga com uma trilha sonora composta por Berry Leitch, o mesmo compositor da trilha sonora de Top Gear.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse game é o seu compromisso. O game não quer ser pretencioso com belíssimos gráficos foto realistas como vemos em jogos como Gran Turismo, Forza e Need for Speed. Aliás, ele é até simples em seu visual – e isso em nenhum momento é incômodo aos olhos de quem joga. O compromisso de Horizon Chase Turbo está em proporcionar diversão – papel esse que ele cumpre muito bem!

As pistas são bem variadas, e o campeonato mundial pode começar de forma bem despretensiosa, mas a medida que vamos avançando, a curva de dificuldade inclina consideravelmente.
Mas nada que algumas repetições em busca do primeiro lugar não façam o jogador conhecer melhor o ambiente e poder fechá-la em alto estilo.

Diferente de seu “antecessor espiritual”, Horizon Chase Turbo traz alguns desafios ao jogador, como coletar algumas fichas espalhadas pelas pistas, para adquirir mais pontos conforme progredimos. Sempre que o jogador coleta todas as fichas na pista e chega em primeiro lugar, ele ganha não apenas um troféu, mas um Super Troféu, que dá direito a habilitar novos carros para sua campanha.

Além disso, todos os países onde você correrá contam com uma pista bônus, que sem dúvidas são as mais complexas de se aprender a chegar em primeiro lugar. Aqui, não apenas as habilidades do jogador vão ser postas à prova, mas e necessário estudar bem os atributos de cada carro para saber qual é o mais adequado para aquela pista.
Após a conclusão dessas pistas bônus, o jogador tem direito a escolher um determinado upgrade para seus carros, que pode ser mais combustível, mais velocidade, mais controle, menos utilização de combustível ao utilizar o nitro e por ai vai.

Ao todo, o jogo conta com 80 pistas espalhadas pelo mundo. Há corridas na China, Japão, Islândia, Índia, Estados Unidos, Havaí, Chile, Austrália e claro, Brasil.

A jogabilidade do game é no melhor estilo arcade possível. Nós aceleramos nosso carro, podemos fazer curvas para esquerda ou direita e utilizar nitro para ultrapassar nossos oponentes.
O jogo é bem instintivo, e não possui menus complexos. Escolhemos a pista, nosso carro e já partimos para a ação.
Aqui, quero ressaltar que duas coisas durante o gameplay me chamaram a atenção:
A primeira é que os oponentes também são passíveis de erros. Eles capotam, batem e colidem entre eles.
A segunda, é que diferente de seu “antecessor espiritual”, ao batermos em alta velocidade em placas de sinalização, nosso carro capota, mas logo está pronto para continuar.

Uma das coisas que achei bem interessante em Horizon Chase Turbo além da variedade das pistas, foram as condições climáticas. Há pistas com chuva, com neve, com cinzas de um vulcão, e todas elas podem simplesmente alternar em um determinado período da corrida, auxiliando o jogador ou dificultando ainda mais sua vida.
Há também pistas a noite, ao pôr do sol, amanhecendo,  enfim, uma variedade imensa de cenários que tornam a experiência muito agradável aos olhos do jogador.

Quanto a trilha sonora, como já citado, a Aquiris contou com o mesmo compositor responsável pela trilha original de Top Gear, Barry Leitch.
Mesmo o game contendo músicas originais, você nota a mão de Leitch ali, com todo aquele aspecto de um sintetizador frenético, elevando ainda mais a adrenalina das pistas. E claro, prestando uma homenagem ainda maior a Top Gear, algumas pistas contam com trilhas compostas para o jogo original, como a clássica música da primeira corrida de Top Gear, com uma nova versão, utilizando não apenas sintetizadores e outros aparatos, mas também com solos de guitarra. Uma verdadeira carta de amor ao jogo do Super Nintendo.

Sobre problemas, nós testamos a versão para Playstation 4 – fornecida para este review pela Aquiris – , e notamos apenas alguns problemas de performance após uma longa jogatina, onde o frame rate de algumas pistas mais adiante no game começaram a sofrer quedas (possivelmente pela quantidade de elementos gráficos ao mesmo tempo).

Os controles do jogo são bem simples, dando ao jogador a liberdade de escolha se ele jogará no modo clássico – utilizando o D-Pad e os botões de ação – ou se ele já partirá para uma jogabilidade mais atual – utilizando o analógico esquerdo para controlar o carro, e os gatilhos R2 e L2 para acelerar e frear, respectivamente.
Isso é algo bem interessante, pois atinge tanto jogadores mais casuais e que tem pouco contato com esse tipo de mídia, ou novatos. Ou até mesmo jogadores mais experientes e que já estão habituados com um novo jeito de jogar.

Horizon Chase Turbo é aquela continuação da franquia Top Gear que todos que foram donos de um Super Nintendo em meados dos anos 90 queria que acontecesse. O jogo, apesar de ser uma carta de amor ao título, consegue ser original em vários de seus aspectos e é um presente à todos os saudosistas. É impossível não ser levado pela nostalgia de tardes de sábado infindáveis ao lado dos amigos, comendo um bom salgadinho e tomando copos de refrigerante em frente a TV, se divertindo em alta velocidade.
Horizon Chase Turbo é mais do que uma viagem ao mundo em várias pistas. É um retorno a um passado não muito distante e muito agradável, onde a simplicidade e um bom fator diversão se sobressaem a belos gráficos e grandes orçamentos.
Esse é aquele título absolutamente indispensável para os fãs da velha guarda dos 16-bits.

Nossos agradecimentos especiais à Aquiris Game Studio por nos ceder uma cópia para análise do game.