Emulador RetroArch agora conta com IA que traduz jogos

Avatar

Em uma época onde a globalização é tão presente, é quase impensável que um dia, alguns jogos ficaram restritos apenas à uma parte do mundo. Hoje, isso ainda acontece, mas em uma escala muito reduzida.

Em tempos onde o Super Nintendo e o Mega Drive disputavam o mercado mundial, era muito comum que alguns títulos se reservassem em ficar exclusivamente no Japão, e, caso você quisesse muito jogar um destes jogos, dois requisitos eram fundamentais:

Ter alguém que trouxesse esse jogo de lá, ou fazer uma viagem ao Japão e claro, saber falar o idioma.

No entanto, com a expansão da internet, muitos jogos acabaram ganhando traduções feitas por fãs, atingindo um público mais amplo, e claro, fazendo com que jogos obscuros para o público ocidental, ganhassem notoriedade.

Mas, a tradução de um jogo sempre foi algo feito mais por amor, do que com algum intuito financeiro. Por conta disso, alguns jogos demoravam a ter uma tradução completa.

Mas, eis que um grupo de desenvolvedores decidiu acabar com esse problema, atualizando um dos emuladores mais completos que existe: o RetroArch.

Agora, o emulador passou a contar com um sistema de Inteligência Artifical, batizada de RetroArch AI Project, que analisa os textos em japonês de um determinado jogo e consegue – dentro de suas limitações – realizar uma tradução para o inglês.

A tradução não será aplicada diretamente ao jogo, podendo aparecer em uma tela como um overlay (uma tela de sobreposição), ou até mesmo ser lida por uma voz text-to-speech.

É claro que o projeto ainda está em fase inicial, então a tradução não será algo tão perfeita, mas poderá até mesmo ajudar os fãs que se dedicam a esse hobby, agilizando o processo e fazendo com que eles se preocupem apenas na adaptação do texto.

Mais detalhes, você encontra no site oficial do RetroArch.

Fonte: Criabits