Criador de Plants vs. Zombies foi demitido da EA por ser contra políticas de pay-to-win

Avatar

Parece que as polêmicas envolvendo a EA e suas políticas de microtransações estão longe de acabar.

George Fan, o criador original do game Plants vs. Zombies, foi demitido da empresa anos antes da sequência do game ser lançada, por discordar da política da empresa em tornar o jogo um “pay-to-win” – que força o jogador a investir dinheiro real para que ele possa vencer.

A história foi divulgada pelo amigo do desenvolvedor, Edmund McMillen, criador de Super Meat Boy.
A revelação foi feita durante uma gravação de um podcast, onde Edmund contou que George era o diretor de um pequeno estúdio chamado PopCap, que só teve reconhecimento e crescimento exponencial após o lançamento de Plants vs. Zombies.

Era algo muito pessoal. Cada detalhe fazia parte de quem ele era.“, disse McMillen.

A Eletronic Arts comprou o estúdio em 2011, e dessa forma, assumiu o controle de Plants vs. Zombies.
Após um sucesso estrondoso do primeiro game, a empresa solicitou que uma continuação fosse feita, mas já implementando o sistema de pagar para ganhar.

Após o pedido, McMillen disse que Fan foi completamente contra o pedido. “Acho que não é uma boa ideia e não quero incluir isso no meu jogo“, teriam sido as palavras que causaram a demissão do desenvolvedor, que hoje trabalha com projetos independentes.

O desenvolvedor foi procurado pela redação da IGN americana, e disse que só vai se pronunciar sobre o caso nesta quarta-feira (22).

Recentemente, a empresa teve que suspender seu sistema de microtransações de Star Wars Battlefront 2 após polêmicas envolvendo a venda de heróis e melhorias obrigatórias.

Fonte: IGN Brasil