Tensão em países asiáticos faz China congelar a entrada de jogos Sul-Coreanos no país

Avatar

Para quem não sabe, a situação política no sudeste asiático é um tremendo barril de pólvora. Entre Coréia do Norte testando mísseis balísticos na fronteira e a China tentando ser a xerife da lei e da verdade em toda região, todo mês ocorre um evento digno de nota nos jornais. Mas fazia muito tempo que isso não sobrava para o mundinho dos videogames.

Poucos dias atrás a China acabou de congelar a concessão de autorizações para a introdução de novos jogos da Coréia do Sul. A razão? O anúncio da instalação, com a ajuda dos Estados Unidos de um “escudo anti mísseis” (Terminal High Altitude Area Defense – THAAD) na fronteira com a Coréia do Norte. A China teme que tal sistema de defesa seja tão poderoso que alcance a terra da Grande Muralha.

Em retaliação, inicialmente, o governo chinês pediu por meio de seu canal de notícias oficial, que os cidadãos boicotem todos os produtos da empresa sul coreana co-responsável pelo sistema de defesa. Mas depois esse banimento se expandiu e agora diversos produtos sul coreanos estão sendo banidos, entre eles videogames.

Para lançar qualquer game na china é necessária uma licença do governo, e foi essa concessão que foi congelada para o país envolvido. Levando em conta que a Coréia do Sul é uma das maiores potências em MMORPGs e jogos de celular e a China é um dos maiores mercados do planeta para esses dois gêneros, empresas estabelecidas no ramo, como a Nexon e Netmarble já estão amargando um embargo de seus títulos mais novos (Dungeon & Fighter 2D e Lineage 2 Revolution, respectivamente).

As ações da Nexon já despencaram, pois 40% da receita da empresa provem do mercado chinês.

Apesar de bastante triste, isso reforça a importância dos games em uma sociedade, sendo inclusive objeto de maquinação política.

Dito isso, vocês acham que existe chance de alguma outra nação adotar estratégia parecida e começar a dificultar ou bloquear a entrada de games de um país específico? seria esse mercado de entretenimento um novo front nas escaramuças internacionais?

Deixem suas opiniões nos comentários.

Fonte: TechRaptor

Texto enviado por Rafael “Duke Magus” Ourique