NSA espionava usuário de “Second Life” e “WoW”, segundo documentos

Avatar


A Agência de Segurança Nacional dos EUA, a NSA, e a GQHQ – que seria um órgão equivalente, porém, da Inglaterra – infiltraram-se e espionaram as atividades de milhares de jogadores de “World of Warcraft“, e de serviços online como “Second Life” e até mesmo, de usuários da Xbox Live, revelou um documento liberado pelo ex-analista Edward Snowden, em parceria com grandes veículos da mídia como o jornal New York Times, The Guardian e o ProPublica.
Nomes e contatos de figuras de organizações de diversos países foram rastreados e encontrados “in game” pela agência. Mas até o momento, não há indícios de que ataques terroristas tenham sido planejados dentro do jogo.

Por volta do ano de 2008, a NSA começou a vasculhar os servidores dos populares games online, no intuito de monitorar possíveis ações terroristas, além de comunicação com outras células do grupo, movimentação de dinheiro, e até mesmo comercialização e negociação de armas. A agência obteve informações de pessoas ligadas aos grupos extremistas Al Qaeda e Hezbollah, além de  “engenheiros de telecomunicações, motoristas de embaixada, cientistas, militares e outras agências de inteligência”, sendo usuários ativos no jogo.

Dados da Xbox Live também foram extraídos pela agência.

Fonte: UOL Jogos.