A Magia dos Mundos – #Crônica.

Avatar

                     Imagem

“Imagine um mundo, onde florestas e riachos fazem o cenário. Os pássaros voam alto pelo céu azul, enquanto o Sol brilha, radiando o mundo com sua forma confortante de abraçá-lo ,e a relva dos campos é verde como os olhos de uma inocente criança.
O som dos riachos faz a base para o canto das aves. A brisa é suave e fresca.
Uma manhã de verão.
O reino é um lugar belo, e cheio de vida. As pessoas cumprimentam umas as outras. A feira começa!
As frutas maduras e cheirosas são ofertadas por pessoas simples, e com alguns trajes puídos. Sua única companhia, é sua espada.
A espada que significa coragem para enfrentar um grande e perigoso mundo, com monstros e feras abissais. Sua missão: Resgatar a princesa do reino, e retornar a paz ao mundo, livrando-o das futuras ameaças de um ganancioso feiticeiro.”

No fundo, todos nós, fãs de games (e também de literatura), queríamos poder viver de fato essa aventura. Nos identificamos com essa “caixa de magia” e sua capacidade de nos fazer viajar para mundos assim, por que no fundo, todos nós sabemos que o mundo real é muito mais cruel e ardiloso.

Não que o mundo real seja ruim. Mas sabemos que só podemos errar poucas vezes. E não há continues no fim da vida. Nem fichas para começar de novo.
Andamos naquela ponte que separa o mundo maravilhoso, com o castelo do último chefe. Ela balança, e balança, e balança, e nós temos que manter o equilíbrio. O foco. A meta.

Nosso objetivo no mundo real, não é derrotar o último chefe, mas é uma mensagem que os videogames e a literatura deixam o mais claro possível: Nós podemos chegar e vencer qualquer desafio, por mais difícil e árduo que seja o caminho.

O mundo é um só. Uma esfera de rocha, magma, ar e água, suspensa em uma grande cortina negra com brilhantes pendentes, iluminando o breu da escuridão.

Mas dentro desse mundo gigante, existem pequenos mundos, ondem cada um o molda da maneira que quiser, e constrói sua própria história. Envolve com sua própria magia.
Alguns mundos morrem, outros perpetuam. Mas é inegável que um dia existiram.

Não deixe que o seu, acabe extinguindo. Viva no seu mundo, por que lá é o lugar mais feliz. Do mundo.