Áudio-documentário “Primeiro Contato” chegou hoje (19) nas principais plataformas de streaming

Avatar

Estreou nesta segunda-feira (19) o primeiro episódio de “Primeiro Contato”, um áudio-documentário apresentado pelo co-fundador do podcast Overloadr, Henrique Sampaio, produzido em parceria com o B9.

O projeto tenta remontar os bastidores do mercado de computadores no Brasil, entre as décadas de 1980 e 2000. Contando com mais de 50 entrevistas realizadas entre 2020 e 2021, o documentário traz diversos contextos políticos, históricos, econômicos, sociais e culturais do país que fizeram o mercado de computadores no Brasil ser tão singular e único.

A temporada conta com 12 episódios de aproximadamente uma hora de duração cada, abordando temas como os primeiros computadores brasileiros, o surgimento de empresas emblemáticas do mercado de computadores, como a Brasoft e a CD Expert, além é claro, das primeiras localizações de jogos e a chegadas das grandes empresas de tecnologia no país.

O primeiro episódio, intitulado “Computadores Brasileiros“, já está disponível nas principais plataformas de streaming.

Confira o trailer oficial:

 

O Primeiro Contato

Foi em meados de 1999 ou 2000 que eu lembro de curtir as tardes de sábado na frente de um computador junto do meu primo. Era um computador branco – e meio amarelado -, com uma tela de tubo em cima do gabinete e que fazia um barulho engraçado quando acessava a internet. Ali, gastamos horas e horas e horas, emulando outros videogames que não tínhamos acesso naquela época. Tudo parecia funcionar de forma igual ou melhor do que os hardwares originais que tínhamos acesso.

E foi ali, naquele velho PC – que eu tenho quase certeza que era um K6-2 500MHz, com um ENORME HD de 20GB e que rodava pleno um Windows 98, que descobrimos diversos jogos limitados ao mercado japonês no Super Nintendo que JAMAIS teríamos acessos através das locadoras do bairro ou das proximidades.

Naquele PC descobrimos o encantador mundo de Pokémon pra Game Boy. Que Seiken Densetsu 3 se tornaria um jogo das nossas conversas e que descobrimos o mundo encantador dos mods de The Sims 1. Foi nele que experimentamos o Santuário de Diablo e que Silver, um game que hoje poucos devem lembrar hoje em dia, nos encantou.
Nesse velho PC, fomos ao mundo dos mortos em Grim Fandango, com sua excelente dublagem que deixou ainda mais carismático Manny Calavera e Glottis.

Aquele PC foi meu Primeiro Contato com uma coisa que, mais tarde, tomaria treze anos da minha vida profissional como técnico em informática. Foi ali, que emanou o meu encanto pela tecnologia. Foi ali que as tardes de sábado se tornaram viagens em outros mundos. Seja na internet discada, num modem de 56kbps – que quando conectava nessa velocidade, a festa era ilimitada -, seja em jogos que fizeram parte da minha infância e adolescência.

“Primeiro Contato” não é apenas um resgate histórico sobre o mercado de PCs e jogos eletrônicos aqui no Brasil. É o resgate de memórias adormecidas do nosso próprio primeiro contato com isso. É um convite a revisitar a nossa própria relação com os computadores e como nos inserimos nesse mundo digital que hoje nos é tão comum e orgânico.