Cyberpunk 2077 terá suporte a Ray Tracing no lançamento

Avatar

Com um enredo envolvente, jogabilidade expansiva em mundo aberto e gráficos impressionantes, Cyberpunk 2077 tem tudo para ser um marco na história dos videogames. Nesta quinta (25), a NVIDIA revela que Cyberpunk 2077 terá suporte a sua tecnologia DLSS 2.0, que aprimora o desempenho e a qualidade gráfica, e detalha como o jogo usará o Ray Tracing. Veja abaixo no trailer:

Os jogadores encontrarão os seguintes recursos de Ray Tracing em Cyberpunk 2077 já no lançamento:

  • Oclusão ambiental por Ray Tracing – A oclusão ambiental é uma técnica de sombreamento e renderização usada para calcular a exposição de cada ponto de uma cena à iluminação ambiente. O resultado é um efeito de sombreamento difuso, que escurece as áreas fechadas e protegidas e aprimora o tom geral da imagem renderizada. Em Cyberpunk 2077, a oclusão ambiental por Ray Tracing também pode ser usada com iluminação local para aproximar os efeitos locais de sombra onde as sombras não aparecem.
  • Iluminação difusa por Ray Tracing – Essa técnica é usada para capturar o brilho do céu, bem como a iluminação emissiva de várias superfícies, o que é difícil de obter com as técnicas tradicionais de renderização.
  • Reflexos por Ray Tracing – Em Cyberpunk 2077, os reflexos por Ray Tracing são usados em todas as superfícies e podem rastrear feixes de luz por vários quilômetros. Eles estão presentes em objetos opacos e transparentes para simular a maneira como a luz reflete de superfícies brilhantes e metálicas. Isso inclui espelhos naturais lisos, como vidros de janelas, e também superfícies mais ásperas, como metal escovado. Diferentemente das técnicas de “screen space”, que podem refletir apenas o que está na tela, o Ray Tracing incorpora toda a cena ao redor do personagem e pode representar com precisão objetos fora da visão da câmera.
  • Sombras por Ray Tracing – Cyberpunk 2077 apresentará sombras direcionais do sol e da lua. Essas sombras buscam ser fisicamente precisas e até mesmo levar em conta a dispersão da luz nas nuvens. As sombras podem ser aprimoradas na versão final para oferecer suporte a outros tipos de fontes de luz quando necessário.

O Ray tracing e o NVIDIA DLSS 2.0 deverão estar disponíveis no lançamento em 19 de novembro de 2020.

Cyberpunk 2077 é um dos jogos mais esperados de todos os tempos”, disse Jason Paul, vice-presidente de marketing da plataforma GeForce da NVIDIA. “Combinando a incrível capacidade de contar histórias e a impressionante arte da CD PROJEKT RED, o Ray Tracing com RTX e o NVIDIA DLSS 2.0 ajudam a tornar Cyberpunk 2077 um dos jogos obrigatórios de 2020.”

Sobre o Ray Tracing DXR
O Ray Tracing é uma técnica de iluminação que traz uma aparência realista a objetos 3D. O Ray Tracing tenta mostrar a luz da mesma maneira que o mundo real, traçando o caminho da luz da câmera para uma fonte de luz e simulando os efeitos de seus encontros com objetos virtuais. O aumento na qualidade da imagem resultante do Ray Tracing melhora muito a sensação de imersão, particularmente em um jogo com uma grande quantidade de objetos e iluminação dinâmica complexa como Cyberpunk 2077.

Em Cyberpunk 2077, o Ray Tracing aproveita a API DirectX 12 Ultimate, padrão da indústria e com suporte por todas as GPUs NVIDIA GeForce RTX. A NVIDIA foi pioneira nos recursos do DirectX 12 Ultimate com sua arquitetura de GPU Turing, lançada em 2018.

Sobre o NVIDIA DLSS 2.0
O DLSS (Deep Learning Super Sampling) é uma tecnologia NVIDIA RTX que usa a inteligência artificial para aumentar as taxas de atualização de quadros e gerar belas e nítidas imagens nos jogos. Em Cyberpunk 2077, o DLSS 2.0 oferece aos jogadores a margem de desempenho para aumentar as configurações gráficas e as resoluções finais.

O DLSS trabalha treinando uma rede neural com dezenas de milhares de imagens nítidas de alta resolução, renderizadas offline em um supercomputador a frame rates muito baixos e 64 amostras por pixel. Com base no conhecimento de inúmeras horas de treinamento, a rede consegue observar imagens de baixa resolução e construir imagens de alta resolução.

Os Núcleos Tensores Turing, com até 110 teraflops de potência de IA dedicada, possibilitam, pela primeira vez, trazer essa técnica em tempo real aos jogos. O resultado é um grande ganho de desempenho e uma qualidade de vídeo nítida, além de minimizar possíveis defeitos.

Cyberpunk 2077 chega em 19 de novembro para Playstation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series X, Google Stadia e PC.