E3 2018 – Confira tudo o que rolou na conferência da Bethesda

Avatar

Em uma apresentação ao melhor estilo montanha-russa, a Bethesda conseguiu empolgar trazendo títulos queridos por sua base de fãs, e algumas surpresas finalmente foram anunciadas.
Optando por uma conferência bem moderada, e sem grandes revelações bombásticas, a companhia de Pete Hines e Todd Howard manteve-se na linha do porto-seguro.

Como de costume, a Bethesda gosta de humanizar sua empresa. Um vídeo mostrando os bastidores de funcionários dentro da companhia acabou abrindo as apresentações, antes do vice-presidente Pete Hines subir ao palco.

Ao subir no palco, o executivo falou um pouco sobre a companhia, seus projetos, e até mesmo sobrou um espaço para piadas com os vazamentos da Walmart Canadá sobre Rage 2.

Antes do trailer começar, a banda de Andrew W.K se apresentou no palco, em um dos momentos mais fora de contexto da feira, onde pessoas não sabiam como lidar com aquela situação.

Já com seu gameplay sendo mostrado, um pouco do enredo também acabou sendo revelado. Em Rage 2, assumimos o papel de Walker, o último sobrevivente de sua gangue que está em busca vingança.
Rage 2 também contará com uma edição de colecionador, que virá até mesmo com uma cabeça falante de Ruckus the Crusher, além de outros itens bem legais.

Após a apresentação, Tim Willits, da Id Software e Magnus Nedfors, diretor do jogo da Avalanche Studios, protagonizaram um momento bem vergonha alheia, sem saber muito o que dizer em cima do palco.

O game tem previsão de lançamento no início de 2019.

Então, veio um dos momentos de The Elder Scrolls da conferência com Christian Van Hoose, anunciando que o card game “The Elder Scrolls Legends” finalmente será lançado para consoles.

Matt Firor, do time de desenvolvimento de The Elder Scrolls Online toma o palco, agradecendo a toda a comunidade de mais de 11 milhões de jogadores em todo o mundo, e alguns anúncios interessantes foram feitos.

O game receberá uma nova DLC chamada Summerset, que aborda alguns eventos na Ilha de Summerset, lar dos nobres elfos do mundo de The Elder Scrolls. O único game da franquia que mostrava um pouco desse local era TES: Arena, de 1994. Segundo a lore de The Elder Scrolls, as ilhas ficaram fechadas do mundo durante centenas de anos, e agora, por um decreto de sua rainha, viajantes de toda a Tamriel poderão adentrar nas ilhas em busca de novas aventuras.

Hugo Martin, diretor criativo, e Marty Stratton, da Id Software, sobem ao palco para anunciar o novo Doom Eternal – que em primeiro instante, não ficou claro se seria uma DLC do Doom lançado em 2016, ou se seria um novo jogo da franquia.

Até o momento, tudo o que se sabe é que o Inferno agora está se expandindo na Terra, e novos demônios surgiram para trazer o caos ao planeta, e apenas Marine poderá acabar com essa ameaça.

Mais detalhes sobre o jogo serão revelados durante a QuakeCon, em agosto.

Após isso, Quake Champions surgiu no palco, através de Joshua Boyle, que falou um pouco sobre o game e seu circuito competitivo. Um trailer mostrando os novos campeões também foi revelado.

Além disso, foi anunciado que o jogo estará disponível de graça entre os dias 10 e 17 de junho.

Depois de ter vazado algumas informações, foi oficialmente anunciada a nova DLC de Prey, chamada de Mooncrash, além de um pacote de conteúdos adicionados durante a conferência, onde o game colocará de forma procedural itens e armas no cenário.

Um novo modo de jogo também será adicionado, trazendo algumas inspirações de Evolve. Cinco jogadores assumirão a forma dos Mimics – criaturas transmorfas do game que podem assumir a forma de qualquer objeto – enquanto um será o caçador, e terá que encontrar os demais jogadores disfarçados pelo cenário.

A nova DLC já está disponível para quem tiver a cópia do jogo em qualquer plataforma.

Dando seguimento, uma nova DLC stand alone foi anunciada para ampliar ainda mais o universo de Wolfenstein. Chamada de “Youngblood”, nós assumiremos o papel das gêmeas filhas de B.J.Blazkowicz. Ainda sem data de lançamento confirmada, o game chegará em 2019.

De volta ao palco, Pete Hines disse o quão prazeroso é socar nazistas, e anunciou dois novos jogos para tecnologia VR: Prey Typhon Hunter, onde os jogadores poderão explorar um pouco da estação Talos, onde o game se passa.
Wolfenstein Cyberspot, o jogador assumirá o papel de um hacker que pode assumir o controle da tecnologia usada pelos nazistas à seu favor.

Então, foi a hora de Todd Howard dominar o palco com Fallout 76. Primeiramente, o executivo contou um pouco de sua trajetória dentro da empresa, e ressaltou como a Bethesda evoluiu em todos esses anos em suas apresentações e na própria E3.

Mas, antes de começar a falar sobre o novo projeto de Fallout, a conferência tomou um ar de stand-up comedy, com um vídeo tirando sarro das inúmeras versões de Skyrim que já existem, e que surgirão.

Até mesmo uma versão de Skyrim para displays de geladeiras da Samsung foi prometida com a sua “Very Special Edition”.

Mas, voltando ao ar de conferência séria, Fallout 76 apareceu no palco para confirmar coisas que já haviam sido “rumorizadas”, e outras novidades.
Apesar de parecer mais bonito e aberto, o jogo ainda terá a engine utilizada em Fallout 4, porém com algumas features novas, como efeitos de iluminação e maior fluidez de movimentos.

Conforme alguns rumores diziam, Fallout 76 será uma espécie de MMO, mas sem a parte massiva, já que, nas próprias palavras de Howard, “É o fim do mundo! Não sobraram tantas pessoas assim!”. Mas, para quem achava que a experiência singleplayer estaria descartada aqui, não é o caso. O jogo poderá ser jogado sozinho, mas a conexão com a internet será uma constante.
Todo o seu progresso será levado com você para os servidores dedicados da empresa, e suas partidas com seus amigos poderão ser feitas em até 4 jogadores por party.

Algo interessante é que bases com mísseis nucleares não utilizados poderão ser encontradas no mapa – este, 4 vezes maior que o de Fallout 4 -, e conseguindo todas as chaves para habilitá-lo, será possível um disparo atômico em qualquer ponto do mapa, devastando tudo o que estiver ao redor.

Uma versão BETA do jogo também foi anunciada, e deve estar disponível em breve, já que o lançamento de Fallout 76 está programado para 14 de novembro deste ano.

Além disso, uma edição de colecionador chamada “Power Armor Edition” foi anunciada, trazendo um mapa da região da Virgínia que brilha no escuro, além de algumas miniaturas de monstros e inimigos do jogo, e uma réplica em tamanho real do capacete da Power Armor original da série.

Howard também anunciou que Fallout Shelter estará disponível para Playstation 4 e Nintendo Switch totalmente gratuito.

E, seguindo o segundo bloco de The Elder Scrolls na conferência, um novo título da franquia foi anunciado para Smartphones da linha iPhone X. The Elder Scrolls Blades é um legítimo game da franquia, com belos gráficos para um aparelho mobile, que colocará você em um mundo de explorações.

O game contará com 3 modos distintos. São eles:

  • Abyss: que levará o jogador até as masmorras mais sombrias em busca de aventuras
  • Town: que lida com o gerenciamento de recursos de sua cidade lobby
  • Arena: Enfrente outros jogadores em partidas PVP online

O título já pode ser pré-encomendado através da App Store.

Howard então divulgou oficialmente o mais novo projeto da empresa em anos – e que também já havia vazado há algum tempo, dizendo ser uma mescla de Fallout com Mass Effect – chamado Starfield. Apenas um pequeno teaser foi apresentado.

E por último, veio a revelação de que a empresa já está trabalhando em um novo capítulo da série principal de The Elder Scrolls. Sem muitos detalhes, apenas um teaser mostrando belas paisagens e o logo “The Elder Scrolls VI” foi divulgado.

Pete Hines então sobe ao palco para se despedir e encerrar a conferência.

Em uma conferência com altos e baixos, a Bethesda fez muita divulgação de que está trabalhando em vários títulos, mas pouca coisa ainda é de fato palpável. Muitas promessas foram feitas, e muita coisa interessante está vindo ai. Tomara é que tudo isso valha a espera.